Perfil Embalagens

Dicas

DICAS DE USO

Eis algumas sugestões que podem significar muito no desempenho da sua embalagem de papelão ondulado, evitando desperdício como por exemplo: uso de uma qualidade superior a de real necessidade.

Empilhamento: recomendamos o empilhamento colunar, pois 70% da resistência de uma caixa estão nas arestas (cantos). Devemos evitar: Empilhamento trançado; Empilhamento sobre pisos irregulares; Empilhamento sobre vão livre de palete; Que a formação do lastro seja maior que o palete.

Armazenamento: as caixas de papelão ondulado devem ser armazenadas em locais secos e arejados, sobre paletes e a uma distância mínima de um metro das paredes. Reduzindo a absorção de umidade.

Tempo de estocagem: recomendamos não ultrapassar um prazo de 60 dias pois a partir disto o papelão ondulado começa a perder suas principais características, devido a umidade do ar.

 

DICAS DE USO

O empilhamento tem efeito direto na especificação da caixa e seu custo e é um dos fatores mais críticos no desempenho das embalagens em papelão. As dicas à seguir são fundamentais para a melhor prática e aproveitamento da estrutura do papelão ondulado na hora de empilhar. Observe na figura ao lado, a pilha da direita. Considera-se correto esse tipo de empilhamento quando as camadas estão verticalmente alinhadas, formando uma coluna única, pois são os cantos da caixa que fazem 80% do trabalho de sustentação.

Se as camadas estiverem desalinhadas em 13mm, como o exemplo da pilha esquerda na figura, isso pode provocar uma perda de 29% da resistência da embalagem à compressão, obrigando a incrementar a especificação e reforçá-la utilizando mais matéria-prima. Uma embalagem de papelão ondulado bem dimensionada e bem empilhada, reduz a quantidade de material empregado, o peso da embalagem, o peso no transporte do produto e por conseqüência seus custos!

 

EMPILHAMENTO DE EMBALAGENS SOBRE PALETE I

Embora bastante utilizado, o empilhamento trançado reduz em até 45% a resistência à compressão da embalagem ou seja, é preciso quase que dobrar a especificação da embalagem para se conseguir o mesmo desempenho que um empilhamento colunar, onde uma embalagem acomoda seus cantos sobre a outra.

Alta especificação significa por mais matéria-prima e maior custo para se conseguir o mesmo resultado. Observe na figura ao lado, os dois exemplos de empilhamento de embalagem sobre o palete: colunar, da direita e trançado com três camadas, o da esquerda. O que se procura com o empilhamento trançado, é impedir que a pilha de caixas se desfaça durante o transporte, mas o custo acrescido à especificação da caixa para sustentar o empilhamento, supera muito as alternativas de utilização de carga existentes hoje em dia.

 

EMPILHAMENTO DE EMBALAGENS SOBRE O PALETE II

Outro fator que otimiza o empilhamento, é o correto posicionamento da embalagem sobre o palet. Por exemplo, o empilhamento colunar com três camadas verticalmente alinhadas, mas com 25mm de sobressaída no palete, pode gerar perda de 32% de sua resistência à compressão, pois toda a sustentação das paredes das caixas externas, perdem seu efeito. Portanto, aconselha-se evitar a colocação da aresta das embalagens, até mesmo no vão livre das tábuas do palet, o que produz o mesmo indesejado efeito. Mesmo nos casos de empilhamento trançado, que reduz até 45% da resistência da embalagem, somado a uma sobressaída de 25mm no palete, a perda de resistência à compressão seria de 8% a mais.

 

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Manipulação da caixa:
A forma mais ou menos agressiva como a caixa é manipulada é susceptível de alterar a sua resistência ao empilhamento. É por isso da maior relevância a forma como as caixas são manuseadas quer por operadores humanos, quer pelas máquinas de paletizar.

Umidade:
O papel é um material higroscópico e a resistência da caixa depende do teor de umidade no cartão. Este depende, por seu turno, da umidade relativa no ambiente em que a caixa é utilizada. Estes efeitos e interdependências estão estudados pelos investigadores do sector, podendo sempre ser realizados ensaios com condições tão próximas quanto possível da realidade. A resistência varia na razão inversa do teor de umidade do cartão e este varia na razão direta da umidade relativa. O aumento da umidade relativa tende a provocar uma redução mais que proporcional da resistência da caixa à compressão.

Tempo de armazenagem
A resistência à compressão não é eterna, diminuindo com o tempo, por ação da fadiga do material, das tensões mecânicas acumuladas, da umidade e até da interação com o produto. Experimentalmente, sabe-se que é nos primeiros dias ou semanas que a perda de resistência é mais acentuada. Este fato permite que se tomem medidas para evitar ou retardar esse efeito, contribuindo desse modo para uma maior longevidade funcional da caixa. Especialmente importante é o controlo das condições em que a caixa vazia permanece em stock, antes de ser utilizada, bem como das condições a que é submetida nas operações de enchimento, fecho e paletização.



Rua Osório de Morais, 1005
Cidade Industrial - Contagem - MG
E-mail: perfil@perfilembalagens.com.br


Tel.: [31] 3362-7777

© 2010 - PERFIL EMBALAGENS - Todos os direitos reservados.